Escravidão e preconceito II – Escravidão na África

Nangoro, rei de Ovampo — Ilustração do livro Narrativa de um explorador no Sul da África tropical, de Francis Galton — 1853.

No capítulo anterior, nosso foco foi a escravidão africana praticada pelos muçulmanos, especialmente na Ásia e Europa. O período de observação coincidiu com a expansão e enfraquecimento do califado, indo do século VII ao XIV. Neste capítulo, vamo-nos deter mais sobre como acontecia a escravidão no continente africano e como funcionou a introdução do comércio negreiro transatlântico que levou milhões de habitantes da África para o outro lado do oceano. Para isso, nosso período de observação irá das décadas que antecederam a expansão marítima de portugueses e espanhóis até o século XIX, quando o sistema escravagista esgotava-se nas colônias europeias.

Continue lendo “Escravidão e preconceito II – Escravidão na África”

Escravidão e preconceito I – A África e a escravidão islâmica

Mercado de escravos em Zadib — Yemen. Página de livro com 50 pequenas histórias do poeta Al-Hariri (1054–1122) de Basra, Iraque, ilustrada por Al-Wasiti em 1237 — Versão digital disponível neste link. O comerciante, de turbante branco, apresenta um jovem a um cliente em pé à direita. Outros escravos aparecem sentados entre os dois.
Mercado de escravos em Zadib — Yemen. Página de livro com 50 pequenas histórias do poeta Al-Hariri (1054–1122) de Basra, Iraque, ilustrada por Al-Wasiti em 1237 — Versão digital disponível neste link. O comerciante, de turbante branco, apresenta um jovem (túnica verde) a um cliente em pé à direita. Outros escravos aparecem sentados entre os dois.

O tema da escravidão é tão vasto que, neste estudo sobre o preconceito, ele será dividido em cinco capítulos. Em todos eles o foco estará mais em traçar uma história do pensamento relacionada à instituição da escravidão do que em criar um relato dos acontecimentos políticos e econômicos nas regiões que nos servirão de material de análise. Obviamente, os fatos históricos serão mencionados, mas apenas como pano de fundo para as transformações do entendimento que tinham os diversos agentes da sociedade sobre a escravidão e sobre si mesmos. Os capítulos serão os seguintes:

Continue lendo “Escravidão e preconceito I – A África e a escravidão islâmica”